Fundada a 5/12/2008. Sede: Praça Dr. António Gil, nº 4, 2º Dto, Vila Pouca de Aguiar.
Contactos: axvr@sapo.pt / 968073175
emblema AXVR
Palmarés: 7 Títulos nacionais
2009/10: Agna Gabriel (Benfica Vila Pouca de Aguiar) - sub 18 femininos, semi-rápidas.. 2010/11: Agna Gabriel (AV Escola Pedras Salgadas) - sub 20 femininos, semi-rápidas.... 2010/11: Tânia Yé (AV Escola Pedras Salgadas) - sub 10 femininos, clássicas................ 2011/12: Agna Gabriel (ACD Rebordochão) - sub 20 femininos, semi-rápidas................ 2012/13: Sara Gomes (ACD Rebordochão) - sub 8 femininos, rápidas........................... 2012/13: ACD Rebordochão – equipa feminina de jovens, rápidas................................ 2013/14: Lara Rodrigues (ACD Rebordochão) - sub 8 femininos, semi-rápidas...............
29.1.09

 

Imagem de uma tapeçaria com motivos xadrezísticos e que está exposta no distrito de Vila Real. 

Paulo Mourão, presidente da assembleia-geral da AXVR oferece um conjunto de livros ao primeiro que enviar para paulo_r_mourao@portugalmail.pt o local onde a tapeçaria está.

link do postPor evpa, às 23:34  comentar

25.1.09

Estão disputadas duas das 4 jornadas do Distrital de Jovens. A competição disputa-se no edifício da Escola EB 2 e 3 de Vila Pouca de Aguiar. Teve o seu início a 23 de Maio e finaliza a 30 de Maio.

 

José Wilson dirigiu as duas primeiras rondas

 

Resultados até agora verificados nos escalões mais jovens:

SUB 8

1ª Ronda:
Ema Costa 1:0 Ana Machado
André Morais 0:1 Mauro Eira
Jorge Fernandes 1:0 Ricardo Silva
André Silva 1:0 Miguel Fonseca
Guilherme Sousa 1:0 BYE

2ª Ronda:
Guilherme Sousa 1:0 Ema Costa
Mauro Eira 1:0 Jorge Fernandes
Ana Machado 0:1 André Silva
Miguel Fonseca 0:1 André Morais
Ricardo Silva 1:0 BYE
 

Os sub 8

 

A classificação temporária é a seguinte:

  1. Mauro Eira – 2
  2. Guilherme Sousa – 2
  3. André Silva – 2
  4. Jorge Fernandes – 1
  5. André Morais – 1
  6. Ricardo Silva – 1
  7. Ema Costa – 1
  8. Miguel Fonseca – 0
  9. Ana Machado – 0

SUB 10

1ª Ronda:
Henrique Borges 1:0 Miguel Sanches
Tiago Silva 0:1 Jorge Carvalho
Francisco Duarte 1:0 Gabriel Sousa
Francisco Sousa 0:1 Dulce Duarte
Marlene Marquês 0:1 Eduardo Teixeira

2ª Ronda:
Dulce Duarte 1:0 Henrique Borges
Jorge Carvalho 1:0 Francisco Duarte
Eduardo Teixeira 1:0 Tiago Silva
Gabriel Sousa 1:0 Marlene Marquês
Miguel Sanches 1:0 Francisco Sousa

A classificação temporária é a seguinte:

  1. Jorge Carvalho – 2
  2. Dulce Duarte – 2
  3. Eduardo Teixeira – 2
  4. Henrique Borges – 1
  5. Francisco Duarte – 1
  6. Miguel Sanches – 1
  7. Gabriel Sousa – 1
  8. Tiago Silva – 0
  9. Marlene Marquês – 0
  10. Francisco Sousa – 0

SUB 12

1ª Ronda:
Elsa Dias 1:0 Tânia Monteiro
Renato Morais 0:1 Ana Lourenço
.
2ª Ronda:
Ivan Teixeira 1:0 Elsa Dias
Ana Lourenço 1:0 Tânia Monteiro

link do postPor evpa, às 22:18  comentar

Na Assembleia-geral realizada a 24 de Janeiro de 2009, sob a orientação do vice-presidente José Queirós em virtude da ausência do presidente Paulo Mourão por motivos familiares, foi aprovado por unanimidade o regulamento interno e o calendário de provas distritais e regionais.

Participaram 3 dos 4 clubes filiados actualmente. Estiveram presentes: Fernão de Magalhães de Sabrosa, Benfica de Vila Pouca de Aguiar e Escola de Vila Pouca de Aguiar. Ausente: Clube Ténis de Mesa de Chaves.

 

Calendário AXVR 2008/09

 

24 e 31 de Janeiro – Distrital de Jovens, Vila Pouca de Aguiar

21, 23 e 28 de Fevereiro – 3º Regional de Clássicas, Vila Real

15 de Março – 3º Regional de Semi-Rápidas, Pombal de Ansiães (Carrazeda de Ansiães)

28 de Março a 5 de Abril – Nacional de Jovens, a definir

25 de Abril – 3º Regional de Rápidas, Vila Pouca de Aguiar

9, 16 e 23 de Maio – Distrital Individual Absoluto e Feminino, Sabrosa

31 de Maio – Distrital de Semi-Rápidas, Santa Marta de Penaguião

21 de Junho – 5º Open do Granito, Vila Pouca de Aguiar

11, 12 e 18 de Julho – Distrital de Equipas, nos clubes

20 a 26 de Julho – Nacional Feminino, a definir

5 a 13 de Setembro – Nacional Individual Absoluto, a definir

27 de Setembro – Distrital de Rápidas, Chaves

link do postPor evpa, às 18:14  comentar

CAPÍTULO I

PRINCÍPIOS GERAIS

Artigo 1º

Fundação e Duração

A Associação de Xadrez de Vila Real, também designada abreviadamente por Associação de Xadrez de Vila Real, representada pela sigla AXVR, foi fundada em 5 de Dezembro de 2008 e durará por tempo indeterminado.

Artigo 2º

Definição e Natureza

A AXVR é uma pessoa colectiva de direito privado, constituída sob a forma associativa, sem fins lucrativos, que se rege pelos Estatutos e Regulamentos Complementares.

Artigo 3º

Âmbito

A AXVR exerce a sua acção em todo o Distrito de Vila Real, sobre os Clubes que se dediquem ao fomento, organização e prática do Xadrez, qualquer que seja a sua variante, bem como sobre praticantes, técnicos, árbitros e dirigentes que a integrem.

Artigo 4º

Finalidades

A AXVR tem por finalidades:

1. Regulamentar, organizar e dirigir as competições oficiais de âmbito distrital;

2. Promover a difusão da modalidade, em qualquer das suas variantes, em todo o Distrito de Vila Real;

3. Fomentar e apoiar a formação de praticantes, técnicos, árbitros e dirigentes do Xadrez;

4. Representar e defender os interesses da modalidade, junto das entidades públicas e privadas, desportivas ou outras;

5. Representar a modalidade a nível nacional e promover o intercâmbio com as suas congéneres distritais;

6. Fazer cumprir os Estatutos e os Regulamentos subsidiários que venham a ser estabelecidos.

Artigo 5º

Vínculo Nacional

A AXVR deve vincular-se e fazer cumprir as normas estabelecidas pela Federação Portuguesa de Xadrez.

Artigo 6º

Sede e Símbolos

A AXVR tem a sua sede no Distrito de Vila Real e tem como símbolos a bandeira e o emblema aprovados em Assembleia-geral. A sede social localiza-se actualmente no edifício da Escola EB 2 e 3 de Vila Pouca de Aguiar.

CAPÍTULO II

DA CONSTITUIÇÃO

Artigo 7º

Definição

A AXVR é constituída por:

1. Sócios;

2. Órgãos Sociais.

CAPÍTULO III

SÓCIOS – SEUS DIREITOS E DEVERES

Artigo 8º

Categoria de Sócios

A AXVR admite as seguintes categorias de sócios:

1. Sócios Ordinários;

2. Sócios Extraordinários;

3. Sócios de Mérito;

4. Sócios Honorários.

Artigo 9º

Sócios Ordinários

São considerados Sócios Ordinários da AXVR os Clubes desportivos legalmente constituídos ou Sociedades com fins desportivos que pratiquem o Xadrez como Modalidade Desportiva, no Distrito de Vila Real.

Artigo 10º

Sócios Extraordinários

São considerados Sócios Extraordinários da AXVR todas as Agremiações e Colectividades que, dispondo de instalações adequadas para a prática do Xadrez, prossigam objectivos que se coadunem com a implementação do Xadrez Desportivo, mas não possam ser admitidos como Sócios Ordinários.

Artigo 11º

Sócios de Mérito

São considerados Sócios de Mérito da AXVR as pessoas singulares ou colectivas que pelo seu reconhecido merecimento do conjunto da sua actividade se tenham destacado de forma considerada notável e contribuído para o prestígio do Xadrez no Distrito de Vila Real.

Artigo 12º

Sócios Honorários

São considerados Sócios Honorários da AXVR as pessoas singulares ou colectivas que tenham prestado relevantes serviços à modalidade a nível distrital.

Artigo 13º

Admissão de Sócios

1. A admissão de Sócios Ordinários é da competência da Direcção, a pedido dos interessados;

2. A admissão de Sócios Extraordinários, de Mérito e Honorários é da competência da Assembleia-geral, por proposta fundamentada da Direcção ou de um Sócio Ordinário.

Artigo 14º

Direitos dos Sócios Ordinários

São direitos dos Sócios Ordinários:

1. Participar desportivamente nas competições organizadas pela AXVR ou sob a sua égide, através dos atletas a si vinculados para a respectiva época, nos termos definidos pelo Regulamento de competições da AXVR;

2. Formular propostas de modificação dos Estatutos e Regulamentos em vigor;

3. Receber a documentação emitida pela AXVR, bem como as informações solicitadas à Direcção;

4. Usufruir de benefícios de ordem material ou financeira concedidos ou a conceder pela AXVR;

5. Reclamar ou recorrer contra actos dos Órgãos Sociais da AXVR que julguem lesivos dos seus direitos;

6. Participar e votar na Assembleia-geral da AXVR nomeadamente na eleição dos seus Órgãos Sociais;

7. Apresentar ou apoiar listas nominais, junto da Mesa da Assembleia-geral, tendo em vista a eleição dos Órgãos Sociais da AXVR;

8. Apresentar junto dos Órgãos Sociais da AXVR petições sobre assuntos de interesse para a modalidade.

Artigo 15º

Direitos dos Sócios Extraordinários

São direitos dos Sócios Extraordinários os consignados nas alíneas 2, 3, 4, 5 e 8 do Artigo anterior, podendo ainda participar em Assembleias-gerais sem direito a voto.

Artigo 16º

Deveres dos Sócios

1. Todos os Sócios têm o dever de cumprir e fazer cumprir os Estatutos e demais Regulamentos da AXVR;

2. Deveres dos Sócios Ordinários:

2.1. Organizar as provas oficiais de âmbito local e colaborar com a AXVR nas provas de âmbito distrital;

2.2. Providenciar a organização de provas de âmbito local em zonas onde não existam Clubes, por solicitação da AXVR e tendo em atenção afinidades geográficas;

2.3. Colaborar na elaboração dos Calendários Distritais nas suas diversas variantes, contribuindo para a definição da orientação desportiva da AXVR.

3. Deveres dos Sócios Ordinários e Extraordinários:

3.1. Acatar as deliberações da Assembleia-geral bem como as decisões dos outros Órgãos Sociais da AXVR, sem prejuízo do seu direito de reclamação ou recurso;

3.2. Pagar a quota de filiação e quaisquer outras contribuições que sejam ou venham a ser fixadas, nos termos estatuários e regulamentares;

3.3. Cumprir e fazer cumprir as prescrições legais ou regulamentares, no que diz respeito à defesa da saúde e segurança dos seus atletas;

3.4. Solicitar com tempo à AXVR autorização para organizar provas de âmbito distrital não contempladas pelo calendário oficial da AXVR.

CAPÍTULO IV

DOS ÓRGÃOS SOCIAIS

SECÇÃO I

DISPOSIÇÕES GERAIS

Artigo 17º

Órgãos Sociais

1. A AXVR realiza as suas finalidades e exerce a sua competência através dos seguintes Órgãos:

1.1. Assembleia-geral;

1.2. Direcção;

1.3. Conselho Fiscal;

1.4. Conselho de Arbitragem.

2. Os Órgãos Sociais da AXVR são independentes entre si e respondem somente perante a Assembleia-geral. Devem, à excepção da Assembleia-geral, emitir parecer quando solicitado pelos Sócios Ordinários.

Artigo 18º

Elegibilidade

1. Não podem ser eleitos para os Órgãos Sociais da AXVR:

1.1. Os incapazes e os insolventes;

1.2. Os devedores da AXVR;

1.3. Os gerentes, administradores ou proprietários de sociedades ou empresas que tenham contrato com a AXVR;

1.4. Os punidos disciplinarmente no âmbito da AXVR e FPX, nos termos da legislação regulamentar em vigor;

Artigo 19º

Mandatos

1. Os mandatos dos membros dos Órgãos Sociais têm a duração de dois anos.

2. Cessação individual dos mandatos:

2.1. Perdem o mandato os membros dos Órgãos Sociais que faltem injustificadamente às reuniões respectivas, em cada ano civil por 3 vezes consecutivas ou 5 alternadas;

Artigo 20º

Funcionamento

1. Verificando-se quórum, as deliberações são tomadas por maioria de votos dos membros presentes, tendo os Presidentes voto de qualidade;

2. Das reuniões dos Órgãos Sociais serão lavradas actas, assinadas pelos presentes, com excepção das Assembleias-gerais, em que as actas carecem apenas das assinaturas dos membros da Mesa.

Artigo 21º

Responsabilidade

Os titulares dos Órgãos Sociais da AXVR respondem civilmente perante esta pelos prejuízos causados pelo incumprimento dos seus deveres legais e estatuários.

1. Tal responsabilidade cessa com a aprovação do Relatório e Contas em Assembleia-geral, salvo no tocante aos factos que a esta hajam sido ocultados ou que, pela sua natureza, não devem constar naqueles documentos;

2. O disposto no número anterior não prejudica a responsabilidade penal ou disciplinar em que eventualmente incorram os titulares dos Órgãos Sociais da AXVR.

Artigo 22º

Moções de Censura

1. A Assembleia-geral poderá manifestar a sua discordância dos actos cometidos por um ou vários Órgãos Sociais através de uma Moção de Censura;

2. A aprovação, nos termos Estatutários da Segunda Moção de Censura incidindo sobre o mesmo Órgão Social, no decurso do mesmo mandato, implicará a sua demissão;

§ Único: Só decorridos 90 dias após a aprovação da primeira Moção de Censura pode ter lugar, em Assembleia-geral, Segunda Moção de Censura ao mesmo Órgão Social.

Artigo 23º

Exoneração e Demissão

Perdem o Mandato:

1. Os Órgãos Sociais que sejam alvo de duas Moções de Censura aprovadas pela Assembleia-geral, nos termos do Artigo anterior;

2.

2.1. Os elementos dos Órgãos Sociais que apresentem a sua demissão ao Presidente do respectivo Órgão, desde que esse pedido seja aceite, ou que incorram nas situações descritas na alínea 2 do Artigo 19º;

2.2. No caso de se tratar do Presidente de um Órgão Social, o pedido de demissão deverá ser apresentado ao Presidente da Mesa da Assembleia-geral, que providenciará o eventual preenchimento da vacatura;

2.3. No caso de se tratar do Presidente da Mesa da Assembleia-geral, o pedido de demissão deverá ser apresentado em Sessão Extraordinária que providenciará o preenchimento da vacatura.

3.

3.1. Verificando-se a inexistência de quórum da Direcção, deve a Mesa da Assembleia-geral ouvir os Presidentes dos restantes Órgãos Sociais, convocando uma Assembleia-geral Extraordinária no prazo máximo de 30 dias, para assegurar a gestão corrente dos assuntos associativos;

3.2. Essa Assembleia-geral decidirá da necessidade da nomeação de uma Comissão Administrativa, cujo âmbito e funções se encontram descritas no Artigo 31º deste Regulamento;

3.3. No caso de se verificar o impedimento de qualquer outro Órgão Social, a Direcção da AXVR promoverá, em consonância com a Mesa da Assembleia-geral, a realização de eleições intercalares, que permitam o preenchimento do Órgão Social em causa.

SECÇÃO II

DA Assembleia-geral

Artigo 24º

Definição e Composição

1. A Assembleia-geral é a reunião plenária dos Associados da AXVR, devidamente credenciados.

2. Têm direito a participar nos trabalhos sem direito a voto:

2.1. Os Sócios Extraordinários;

2.2. Os Sócios de Mérito;

2.3. Os Sócios Honorários;

2.4. Os elementos que integrem grupos de trabalho, ou detenham a representação da AXVR, nomeados pela Direcção, enquanto no exercício das suas funções, tarefas ou trabalho.

3. Em nenhum caso poderá um membro da Assembleia-geral estar credenciado para exercer o direito de voto em nome de mais de um sócio ou representante da Assembleia.

Artigo 25º

Representação dos Sócios

Têm direito ao seguinte número de votos, obtidos como se descreve:

1. Os Sócios Ordinários pela acumulação dos seguintes votos:

1.1. Pela sua filiação na AXVR na Época em curso, 1 voto;

1.2. Pela sua filiação na AXVR por um período superior a cinco épocas consecutivas imediatamente anterior à época em curso, 1 voto;

1.3. Pela filiação na AXVR na época anterior de mais de 10 jogadores jovens (até sub20, inclusive), 1 voto.

Artigo 26º

Funcionamento

A Assembleia-geral reunirá em sessões Ordinárias e Extraordinárias.

1. A Assembleia Ordinária reunirá anualmente:

1.1. Até 31 de Março para apreciação, discussão e votação do Relatório e Contas Anuais;

1.2. No mês de Junho, de 2 em 2 anos, para eleição dos Órgãos Sociais;

1.3. Até 30 de Novembro para apreciação, discussão e votação do orçamento do ano seguinte.

2. As Assembleia Extraordinárias podem realizar-se:

2.1. Por iniciativa da Mesa da Assembleia-geral;

2.2. A pedido da Direcção;

2.3. A pedido do Conselho Fiscal;

2.4. A pedido de outros Órgãos Sociais, por imperativo legal ou Estatuário;

2.5. A pedido dos Sócios Ordinários, na plenitude dos seus direitos, representando no mínimo, 1/3 (um terço) dos seu número.

3. As reuniões da Assembleia-geral são convocadas pelo Presidente da Mesa ou seu substituto legal, com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias, através de aviso convocatório dirigido aos Sócios com a indicação da Ordem de Trabalhos;

4. A Assembleia-geral reunirá em primeira convocatória, na hora marcada, quando se encontrem presentes mais de metade dos associados, e 30 minutos mais tarde qualquer que seja o seu número;

5. As deliberações da Assembleia são tomadas por maioria de votos dos Sócios presentes, seja qual for o seu número;

6. Carecem de aprovação pela maioria qualificada de ¾ (três quartos) dos votos expressos as votações relativas a deliberações sobre:

6.1. Alterações estatuárias;

6.2. Concessão de perdões;

6.3. Aquisição ou alienação de bens imóveis.

7. Serão efectuados por voto secreto:

7.1. A votação para a eleição dos Órgãos Sociais da AXVR;

Artigo 27º

Competências

Compete à Assembleia-geral, em exclusivo:

1. Apreciar e aprovar o Relatório de Actividades e Contas;

2. Discutir, apreciar e votar as propostas de alteração dos Estatutos e dos Regulamentos, conforme previsto na Lei;

3. Autorizar a aquisição ou alienação de bens imóveis;

4. Eleger os Órgãos Sociais;

5. Aceitar, discutir e decidir sobre as propostas para distinções honoríficas;

6. Discutir e votar Moções;

7. Discutir e decidir sobre as propostas de índole disciplinar relativas a Associados, que excedam o âmbito dos Órgãos Sociais;

8. Conceder perdões ou amnistias;

9. Apreciar e decidir os conflitos de competências entre os Órgãos Sociais;

10. Ratificar as propostas da Direcção relativas ao valor das quotizações;

11. Encontrar e decidir sobre soluções alternativas para o preenchimento dos diversos Órgãos Sociais, em caso de necessidade premente;

12. Decidir dos recursos interpostos das decisões disciplinares, em matéria desportiva, proferidas pela Direcção;

13. Ponderar e decidir sobre matéria omissa nos Estatutos e Regulamentos da AXVR.

Artigo 28º

Assembleia Eleitoral

1. A Assembleia-geral, para fins eleitorais, deverá realizar-se até ao dia 30 de Junho. Cabe à Mesa da Assembleia a organização e fiscalização do processo eleitoral;

2. As listas concorrentes, abrangendo todo o conjunto dos Órgãos Sociais, terão que ser entregues até trinta dias antes da realização das eleições;

3. Sempre que terminado o prazo estabelecido no ponto anterior, não tendo sido apresentada qualquer lista, será constituída em Assembleia-geral uma Comissão Administrativa composta por três elementos, representando cada um deles, um dos três Sócios com maior número de votos nesta Associação;

4. As listas devem ser subscritas por um ou mais sócios ordinários, na plena posse dos seus direitos e ser constituídas por pelo menos, 50% de filiados na AXVR;

5. As listas deverão ser elaboradas mencionando os cargos, respectivos indigitados e assinadas pelos proponentes;

6. Das anomalias detectadas nas listas, a Mesa da Assembleia-geral dará conhecimento ao candidato a Presidente da Direcção da AXVR para que sejam corrigidas no prazo de 10 dias, sob pena de exclusão de todo o conjunto;

7. A divulgação das listas é feita até 15 dias antes das eleições;

8. A votação é nominal, sendo os eleitores chamados a exercer o seu direito de voto, não se interrompendo os trabalhos;

9. De qualquer dúvida suscitada, durante a votação, a Mesa deliberará, consultando eventualmente a Assembleia, não havendo neste último caso, lugar a qualquer recurso;

10. Terminada a votação, a Mesa efectuará o escrutínio de apuramento e proclamará os resultados, após o que os trabalhos serão dados por encerrados;

11. Os membros eleitos tomarão posse nas duas semanas imediatas em data e hora a anunciar pelo Presidente da Mesa da Assembleia-geral.

SECÇÃO III

DA MESA DA ASSEMBLEIA

Artigo 29º

Composição e Competência

1. A Mesa da Assembleia-geral é o Órgão a quem cabe dirigir as reuniões da Assembleia-geral da AXVR e é constituída por:

1.1. Presidente;

1.2. Vice-presidente;

1.3. Secretário.

2. Compete ao Presidente da Mesa:

2.1. Convocar as Assembleias e dirigi-las;

2.2. Dar posse aos membros dos Órgãos Sociais eleitos;

2.3. Usar voto de qualidade em quaisquer votações se tal for permitido;

2.4. Conduzir os escrutínios;

2.5. Elaborar a lista dos sócios ordinários com capacidade para participar na Assembleia-geral com direito a voto e número de votos atribuídos.

3. Compete ao Vice-presidente:

3.1. Substituir o Presidente nos seus impedimentos;

3.2. Coadjuvar o Presidente nos trabalhos que àquele estejam cometidos;

4. Compete ao Secretário.

4.1. Redigir e assinar as actas das sessões, bem como ler o expediente e demais documentos apresentados no decurso dos trabalhos;

4.2. Lavrar os Autos de Posse, bem como assegurar todo o expediente entre sessões;

4.3. Receber os pedidos de inscrição para as intervenções, bem como verificar a qualidade e capacidade dos oradores

4.4. No impedimento do Vice-presidente, serão as suas funções asseguradas pelo Secretário.

Artigo 30º

Comunicação da Composição do Colégio Eleitoral

1. Até trinta dias antes da Assembleia-geral, será comunicado por escrito aos Sócios Ordinários o número de votos a que têm direito segundo o ponto 2.5 do artigo 29º.

2. As reclamações à lista referidas no ponto 1 deverão ser efectuadas junto do Presidente da Mesa da Assembleia-geral até dez dias após a sua comunicação.

Artigo 31º

Comissão Administrativa

A Comissão Administrativa é um Órgão Social de excepção, nomeado pela Assembleia-geral nos termos do Artigo 28º e cujo mandato não poderá exceder 6 meses.

1. Compete à Comissão Administrativa:

1.1. Assegurar a gestão corrente da AXVR e a prossecução da planificação já existente;

1.2. Promover dentro do prazo atrás fixado, novas eleições para os Órgãos Sociais da AXVR.

2. O elenco da Comissão Administrativa será constituída por:

2.1. Presidente;

2.2. Vice-presidente;

2.3. Tesoureiro;

2.4. Secretário;

2.5. Vogal.

SECÇÃO IV

DA DIRECÇÃO

Artigo 32º

Definição e Constituição

1. A Direcção, constituída por número ímpar de membros, é o Órgão colegial de administração da AXVR e é também o Órgão detentor do poder disciplinar desportivo da AXVR, sendo formada por:

1.1. Presidente;

1.2. Vice-Presidente;

1.3. Tesoureiro;

1.4. Secretário;

1.5. Vogal;

Artigo 33º

Competências

1. Compete à Direcção administrar a Associação, incumbindo-lhe, designadamente:

1.1. Regulamentar as actividades a nível distrital;

1.2. Organizar as competições desportivas;

1.3. Garantir a efectivação dos direitos e deveres dos sócios;

1.4. Elaborar anualmente o plano de actividades;

1.5. Elaborar anualmente e submeter a parecer do Conselho Fiscal o orçamento, o balanço e os documentos de prestação de contas;

1.6. Administrar os assuntos da Associação em matérias que não sejam especialmente atribuídas a outros Órgãos;

1.7. Zelar pelo cumprimento dos Estatutos e das deliberações dos Órgãos da Associação.

2. À Direcção cabe, de acordo com os diversos Regulamentos desportivos, Associativos e a Lei em geral apreciar e punir as infracções das entidades e jogadores enquadrados pelo âmbito da AXVR.

3. Integram-se no espírito do ponto anterior os Associados, Praticantes, Técnicos, Dirigentes e outros Agentes Desportivos ligados à modalidade, nos termos do Regulamento Disciplinar.

4. A elaboração e as alterações ao Regulamento Disciplinar são da competência da Assembleia-geral, sob proposta da Direcção da AXVR.

SECÇÃO V

DO CONSELHO FISCAL

Artigo 34º

Definição e Constituição

1. O Conselho Fiscal é o Órgão fiscalizador dos actos de gestão económica e financeira da AXVR, e é composto por:

1.1. Presidente;

1.2. Relator;

1.3. Secretário.

2. O Relator substituirá o Presidente nos seus impedimentos.

Artigo 35º

Competências

Ao Conselho Fiscal compete:

1. Fiscalizar os actos da administração financeira da Associação, bem como o cumprimento dos Estatutos e das disposições legais aplicáveis;

2. Emitir parecer sobre o Orçamento, Balanço e documentos de prestação de contas, antes da sua apreciação em Assembleia-geral, parecer este obrigatoriamente constante no Relatório e Contas;

3. Verificar a regularidade dos Livros, Registos Contabilísticos e Documentos que lhes servem de suporte;

4. Acompanhar o funcionamento da AXVR, efectuando verificações, quer por sua iniciativa, quer a pedido de outros Órgãos Sociais, participando aos órgãos competentes as irregularidades de que tenha conhecimento.

SECÇÃO VI

DO CONSELHO DE ARBITRAGEM

Artigo 38º

Definição e Constituição

1. O Conselho de Arbitragem será constituído por:

1.1. Presidente;

1.2. Vice-Presidente;

1.3. Secretário.

2. O Presidente terá que fazer parte do quadro distrital, nacional ou internacional de árbitros.

3. Ao Conselho de Arbitragem compete coordenar e administrar a actividade da Arbitragem, aprovar as respectivas Normas Reguladoras, estabelecer os parâmetros de formação dos Árbitros e proceder à classificação técnica destes.

CAPÍTULO V

GESTÃO FINANCEIRA

Artigo 39º

Património

O Património da AXVR é constituído por todos os seus bens móveis e imóveis.

Artigo 40º

Orçamento

A gestão da AXVR obedecerá ao princípio do equilíbrio orçamental em cada exercício tendo em especial atenção o enquadramento legal respectivo, nomeadamente as verbas atribuídas pela FPX.

CAPÍTULO VI

DISSOLUÇÃO

Artigo 41º

Dissolução

1. A AXVR só poderá dissolver-se mediante decisão unânime tomada em Assembleia-geral, especialmente convocada para esse fim e observando a legislação aplicável.

2. Nessa mesma Assembleia-geral será cumprido o disposto no Artigo 9º dos Estatutos e artigo 31º deste Regulamento, para nomear uma Comissão Administrativa, com funções específica de Comissão Liquidatária, observando que:

2.1. Os valores remanescentes terão o destino que lhe for fixado pela Assembleia-geral;

2.2. Os troféus serão entregues às Entidades que forem indicadas pela mesma Assembleia-geral.

CAPÍTULO VII

DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

Artigo 42º

Entrada em Vigor

1. O Regulamento Interno aprovado pela Assembleia-geral entra em vigor 15 dias após a sua aprovação.

Artigo 43º

Normas Transitórias

1. Na primeira Assembleia Eleitoral, após a entrada em vigor do presente Regulamento Interno serão considerados eleitores os Sócios Ordinários, aplicando-se o estipulado no clausulado do Artigo 25º.

Artigo 44º

Representação da Associação de Xadrez do Distrito de Vila Real

A AXVR obriga-se em todos os seus actos, com a assinatura conjunta de dois membros da Direcção, sendo obrigatório, uma delas, a do Presidente ou a do Tesoureiro.

link do postPor evpa, às 18:01  comentar

 

Foi aprovado por unanimidade na Assembleia-geral realizada na tarde de Sábado, dia 24 de Janeiro de 2009, no edifício da Escola EB 2 e 3 de Vila Pouca de Aguiar o emblema que passa a ser adoptado como símbolo pela Associação de Xadrez de Vila Real.

Foi um trabalho do professor Paulo Falcão Pires.

link do postPor evpa, às 17:41  comentar

24.1.09

 

A Associação de Vila Real, através do Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar, foi uma das 7 Associações em Portugal que participaram na video-conferência comemorativa do 82º aniversário da Federação Portuguesa de Xadrez, que decorreu na tarde do dia 22 de Janeiro de 2009.

 

 

Da video-conferência constava uma aula de xadrez ministrada pelo mestre António Fróis, treinador nacional de jovens, desde Lisboa. Na Escola de Vila Pouca de Aguiar cerca de 40 jovens assistiram às explicações do Mestre, jogando depois entre si.

link do postPor evpa, às 13:17  comentar

15.1.09

CONVOCATÓRIA

"A pedido da Direcção da Associação de Xadrez de Vila Real (AXVR), convocam-se os Associados da Associação de Xadrez de Vila Real para uma Assembleia-Geral a decorrer na Sala 10 da Escola Básica 2,3 de Vila Pouca de Aguiar, no dia 24 de Janeiro de 2009, com início às 16h00. (No caso de não comparência de mais de metade dos Associados às 16h00, a Assembleia-Geral reunirá em segunda convocatória às 16h30 do mesmo dia e no mesmo local).

A ordem de trabalhos desta Assembleia-Geral é a seguinte:

1. Discussão e Votação da proposta de Regulamento Interno da Associação de Xadrez de Vila Real;
2. Discussão e Votação da calendarização de provas desportivas organizadas pela Associação de Xadrez de Vila Real.
3. Outros assuntos.

Esta Convocatória segue na presente forma por correio electrónico e será aposta
no site/blog da Associação de Xadrez de Vila Real.
Esta Convocatória é para conhecimento dos Associados (nomeadamente, Secção de Xadrez da Casa do Benfica de Vila Pouca de Aguiar, Secção de Xadrez do Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar, Secção de Xadrez do Clube Ténis de Mesa de Chaves e Secção de Xadrez da Associação Cultural e Desportiva Fernão de Magalhães), da Direcção da AXVR e da Mesa da Assembleia-Geral da AXVR.

O Presidente da Assembleia-Geral da Associação de Xadrez de Vila Real,
Paulo Reis Mourão.

14/Janeiro/09

link do postPor evpa, às 21:55  comentar

13.1.09

Paulo Mourão, Presidente da Assembleia-geral da Associação de Xadrez de Vila Real

 

1- O que é o Xadrez para ti?

 

“Para mim, o Xadrez é o jogo por excelência. É um espaço de comunicação entre dois jogadores, onde se junta a emoção, a inteligência, a concentração, a perspicácia e, como em qualquer desporto, alguma sorte. É ainda uma oportunidade de abstracção do nosso mundo porque um jogo de Xadrez representa, e bem, as mais variadas situações do nosso dia-a-dia. Jogar Xadrez ajuda-nos a viver melhor.”

 

2- O que é a AXVR para ti?

 

“É um projecto pioneiro para o qual pretendo contribuir na capacidade de direcção das Assembleias, no estímulo enquanto jogador e na divulgação enquanto apaixonado da modalidade. O distrito de Vila Real tinha, nos inícios do século XX, alguns dos melhores tabuleiros nacionais. Era um período de jogo selectivo e aristocrático. Importa realizar a democracia do jogo e recuperar esse palmarés no início do século XXI”.

 

3- Qual o teu sonho no xadrez?

 

“Poder cumprir uma espécie de ritual catártico no final de cada jogo: saudar o jogador que defrontei, sorrir e pensar – Foi um belo jogo de xadrez!”

 

 

tags:
link do postPor evpa, às 19:04  comentar

12.1.09

Pedro Cavadinhas e Lídia Freitas

 

No fim de semana de 10 e 11 de Janeiro de 2009 decorreu em Mirandela um curso de monitores com prelecção do Mestre Internacional António Fróis com 16 candidatos, sendo 2 do distrito de Vila Real.

Assim os clubes de Vila Pouca de Aguiar através de Lídia Freitas e de Chaves com Pedro Cavadinhas ficam mais enriquecidos com os novos monitores.


4.1.09

Recebemos de Paulo Mourão, presidente da Assembleia-geral da Associação de Xadrez de Vila Real a seguinte proposta:

 

"Lembrámo-nos, há dias, de uma questão simpática que poderia aproximar o site da AXVR de muitos interessados - colocar quinzenalmente mini-entrevistas denominadas "3 xeques a..." Estas mini-entrevistas teriam três questões comuns que cada entrevistado poderia responder:

"xeque 1: O que é o Xadrez para ti?"
"xeque 2: O que é a Associação de Xadrez de Vila Real para ti?"
"xeque 3: Qual o teu sonho no xadrez?"

Os entrevistados seriam os dirigentes e os atletas, prioritariamente, da AXVR. O 1º a responder serias tu.

Outros eventuais:

Paulo Mourão
Vítor Vaz
Diogo Vaz
Miguel Tuna
José Carlos Conceição
Profª Lídia
J. Paulo Wilson
Sérgio Lapa
etc
etc

Se achas que é boa ideia, responde já no site/blog com duas a três frases a cada xeque e com uma foto tua."

 

Aí vai então a resposta aos xeques:

 

 

"Xeque 1: O que é o Xadrez para ti?"

Para mim é uma modalidade desportiva em que a mente prevalece. Se nas modalidades desportivas ditas físicas o praticante desenvolve-se fisicamente, no xadrez há um desenvolvimento mental nas várias vertentes. Isto é constatado nas escolas, onde os alunos que praticam xadrez regularmente obtêm notas superiores aos seus colegas. Estou no xadrez, apenas como dirigente e como monitor de crianças e jovens ensinando-lhes essencialmente as regras do jogo, não como jogador. Procuro dar aos jovens sob a minha responsabilidade condições, tanto a nível técnico como a nível competitivo, para que possam evoluir progressivamente.


"Xeque 2: O que é a Associação de Xadrez de Vila Real para ti?"

É um desafio que com a ajuda de todos os corpos sociais da Associação, espero ganhar por xeque-mate. Como presidente da direcção tenho a responsabilidade de promover e desenvolver o xadrez em todo o distrito. Com filiação, há actualmente xadrez em Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Sabrosa e Chaves, onde iremos levar a cabo a realização dos vários campeonatos distritais e regionais. Estaremos atentos aos concelhos que não tem xadrez para sabermos a viabilidade da sua implantação.

 
"Xeque 3: Qual o teu sonho no xadrez?"

Ver os jovens a quem ensinei a jogar chegarem a Mestres ou a Grandes Mestres e catapultar Trás-os-Montes para o top do xadrez em Portugal.

tags:
link do postPor evpa, às 23:27  comentar

pesquisar
 
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14
16
17

18
19
20
21
22
23

26
27
28
30
31


tags

1º nocturno do bila

24 horas

3 xeques

4º trás-os-montes

5º open do granito

5º trás-os-montes

6º trás-os-montes

a guarda

aberturas para o tomás

acção de sensibilização

araucária

assembleia-geral

aveiro

bar 4

bar pi'

barcelos

barreirense

benedita

benfica

bila

bombarral

braga

café avenida

calendário

calendário 2009-2010

calendário 2010-2011

campeões distritais

campeonato trás-os-montes

carnaval

casa da matemática

casa de chá

casa do benfica

chaves

circuito trás-os-montes

clássicas

convento balsamão

copa maristas galicia

corpos gerentes

ctm chaves

cucujães

curso de monitores

distrital absoluto

distrital colectivo

distrital de jovens

distrital de rápidas

distrital feminino

distrital semi-rápidas

dolce vita

eleições

encontro escolar

estágio nacional

festas vila real

formação

foz côa

gala do desporto

guimarães

intercâmbio

joão meira

memorial alekhine

mirandela

moncorvo

nacional

nacional 3ª divisão

nacional 3ª divisão 2010-11

nacional absoluto

nacional de jovens

natal

noites ao luar

noites quentes

open fernão de magalhães

open fide pedras salgadas

open granito

open internacional chaves

ourense

passatempo

pedras salgadas

pizzaria xeque-mate

porto canal

primavera

promoção

raíz do monte

rápidas

rebordochão

reginorde

regulamento

rio pinhão

rota dos carvoeiros

s.j.madeira

santa marta penaguião

semi-rápidas

sic

taça de portugal

taça distrital

tvi

verin

vila pouca de aguiar

vila pouca dos pequeninos

vila real

xadrez ao luar

xadrez por uma causa

todas as tags

fotos
RSS